Pesquisar conteúdo do acervo do Instituto, você pode selecionar mais de uma opção para filtrar a página de resultado:

Categoria Década
















A Pinacoteca do Estado de São Paulo, em prosseguimento ao seu projeto de reimpressão de gravuras, associou-se ao Instituto Fayga Ostrower - que, em 2012, comemorou 10 anos de atividades - para apresentar a xilogravura identificada pela artista com o título 5823. A matriz foi doada à Pinacoteca pelos filhos da artista, Carl Robert e Noni e está exposta, junto com a gravura, na mostra (IMAGEM)Gráfica, inaugurada em 19 de outubro de 2013 na Estação Pinacoteca (aberta até 25 de outubro de 2014)

Obra de particular importância, uma vez que fez parte do conjunto exposto por Fayga Ostrower na XXIX Bienal de Veneza, em 1958, ocasião em que foi contemplada com o Grande Prêmio de Gravura, conferindo à artista reconhecimento internacional.

A gravura impressa somente em preto, numa época em que Fayga já pesquisava sobre as relações entre forma e cor, acentua uma constante em sua produção, a de explorar as potencialidades de ritmos e tensões entre planos, marcas e incisões.

Foi feita manualmente pelo impressor Valdir Flores Teixeira uma edição de 40 exemplares, em papel Wenzhou. Cada exemplar traz a autenticação do carimbo da Pinacoteca do Estado e um certificado assinado por Noni Ostrower, do Instituto Fayga Ostrower e por Ivo Mesquita, diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo. As gravuras encontram-se à venda na Pinacoteca e no Instituto Fayga Ostrower.

matriz doadacomparacao gravurasexposicaoBeto e NoniCarlos e Nonifamilia faygaNoni e Ezil